Buscar
  • Sdc Produções

À MESTRA COM CARINHO



Nesse começo dos trabalhos no blog tenho visitado muito o passado.


No anterior voltei ao ano de 1991, nesse agora de 1990. Estava numa fase meio complicada, repetido a sétima série com uma turma nova, saudade dos meus amigos tendo que fazer tudo de novo..


E assim caminhava. No começo do segundo semestre começou curso de teatro no colégio que eu estudava, o AME Associação Moderna de Ensino, as aulas eram nos dois últimos tempos de quinta-feira e eram facultativas. Como era de manhã e eu já ia para a escola com sono optei por não fazer indo embora mais cedo para dormir.


O "problema" é que me apaixonei, como disse na postagem anterior, pela menina mais popular da sala e um dia ela me disse que seria legal que eu entrasse pra turma de teatro. Amigo, você recusaria o pedido de uma menina por qual era apaixonado?


Assim entrei pra turma, só por causa dela. As aulas eram ministradas pela professora Suely, a mesma de inglês e rapidamente se tornou minha aula preferida. No começo estava por causa da Ericka, mas aos poucos fui me apaixonando pelo curso, me apaixonando por representar e principalmente, criar, porque as aulas consistiam em criar esquetes na hora para fazermos e ali me tornei dramaturgo.


O AME fazia eventos culturais de fim de ano e a professora decidiu nos passar um texto sobre como seria o nascimento de Jesus, a peregrinação de José e Maria nos tempos atuais. Caiu um personagem pra mim, o hoteleiro, e passamos meses ensaiando. No dia da apresentação no Teatro Óperon deu tudo errado, o que era drama virou comédia, mas foi legal pra caramba e assim fui fisgado de vez pelos palcos.


Empolgado escrevi uma peça de teatro e mostrei pra professora. Ela elogiou bastante e disse que eu levava jeito. No ano seguinte o curso acabou, mas eu continuei. Fui fazendo aulas de teatro em outros lugares, em 2012 escrevi minha primeira peça e em 2016 estreamos Dona Carola no Teatro Óperon, o mesmo daquela apresentação de 1991.


Virei dramaturgo profissional com mais de 40 textos escritos e 16 encenados, foram até agora 5 livros, 5 curta metragens, ano passado quase 60 vídeos pro SDC, 9 áudionovelas e tudo graças a Ericka, ao curso de teatro e a professora Suely que eu pude reencontrar na vida adulta graças as redes sociais, acompanhou minha trajetória e diversas vezes disse ter orgulho de mim.


A professora faleceu ontem vítima dessa maldita COVID e com isso um pouco da minha história morreu também. Fiquei triste por ela, por tantos brasileiros que morreram ou perderam pessoas queridas, triste que ela não conseguiu assistir uma peça ou curta meu, mas tenho o alento dela ter visto que me tornei profissional e poder ter dito a ela o quanto foi importante pra mim e agradecer,


E nessa postagem fica mais um agradecimento de seu eterno aluno. Obrigado por tudo professora Suely, obrigado tia. Obrigado por quando soube que eu gostava da Ericka me falar que eu podia sim conquistá-la porque nós podemos conseguir e ser o quisermos. Não a conquistei, mas virei o que queria, virei várias pessoas através dos meus textos.


Obrigado por ter me ajudado a me encontrar, a me tornar o que sou.


A áudionovela Amor será em sua homenagem, assim como a postagem de hoje é.


À mestra com carinho!!




379 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo